sexta-feira, 19 de abril de 2019

Identificando a versão de um projeto WorkVisual

Normalmente, se tratando de softwares, o consenso geral é de que, quanto mais novo, melhor.

Entretanto, no mundo da automação industrial, as coisas não são bem assim.

A estabilidade dos equipamentos industriais é fundamental para a cadeia produtiva. Uma "novidade" usada na hora e lugar errados pode parar uma linha de produção e fazer com que haja perdas de milhares ou até milhões de reais.

Embora o raciocínio se aplique a diversos softwares e contextos, agora vou falar especificamente do KUKA WorkVisual.

As versões mais atuais do WoV* podem manipular projetos criados em versões mais antigas.

Entretanto, sempre que se usa uma versão mais nova** para abrir um projeto criado em uma versão mais antiga, o mesmo é convertido***.

E é aí que podem se iniciar os problemas****.

Já é senso comum que a melhor versão para se editar o projeto WoV de um robô é aquela com a qual o projeto foi criado.

Em algumas situações - principalmente onde há robôs com customizações - o cliente final pode exigir que sejam utilizadas versões específicas do WoV. Isso é muito comum em montadoras, por exemplo.

Antigamente o WoV era entregue em um CD, que vinha junto com o a documentação do controlador.  Em versões mais novas, a instalação costuma vir no Drive D: do robô, assim como os KOPs (KUKA Option Package).

Verificar a versão que veio junto com o robô já é um bom começo, mas nada garante que o projeto que está funcionando tenha sido compilado com aquela versão.

Seguem abaixo dois métodos simples para verificar em qual versão um projeto WorkVisual foi compilado pela última vez.

 WorkVisual 4.0.x e superiores

A partir da versão 4.0.x, as coisas ficaram um pouco mais cômodas.

A WoV tem uma ferramentinha com interface gráfica (não muito evidente), que traz diversas informações sobre um projeto, sem que seja necessário abrir o mesmo no WoV.

Para isso, siga os passos.

Selecione um arquivo associado ao WorkVisual (normalmente um arquivo .wvs ou .asz) e clique com o botão direito.

Note que no menu de contexto existe a opção Information. Clique na mesma.


Será aberta uma janela, contendo diversas informações sobre o projeto. O que nos interessa, no caso, é o campo Modifications tools, que indica qual foi a versão utilizada para compilar o projeto.


WorkVisual 3.1.x e inferiores

Nas versões mais antigas, não existe a ferramenta gráfica, mas é simples obter a mesma informação.

Cada vez que um projeto é compilado, alguns arquivos que são gerados automaticamente pelo WorkVisual tem seus cabeçalhos alterados, e uma das informações é justamente a versão do WoV usada para compilar (e não salvar) aquele projeto pela última vez.

Eu sempre costumo verificar essa informação no arquivo KRC_IO.xml, que vai estar presente em todo controlador KRC4, mas ela aparece em outros arquivos gerados automaticamente.

Esses arquivos normalmente estão na pasta:

...\C\KRC\Roboter\Config\User\Common

Eles podem ser abertos pelo próprio WorkVisual


Mesmo que não haja o WorkVisual disponível no computador, é possível abrir o arquivo KRC_IO.xml (ou qualquer um dos outros arquivos gerados automaticamente) em um editor de textos. Nos screenshots abaixo usei o Gedit e o XMLNotepad, respectivamente. Mas até o Bloco de Notas do Windows vai fazer o serviço.





Notem que esse método também serve para projetos criados em versões mais atuais.
Espero que essas dicas sejam úteis.

---

* No momento da publicação deste texto, é possível baixar as versões 4.0.31 e 5.0.9 no site da KUKA.

** A versão do WorkVisual é sempre composta por três números. A conversão ocorre quando há uma mudança do primeiro ou do segundo número, por exemplo, 3.0.7 para 4.0.31. Mas se a diferença de versão é apenas no terceiro número (que costuma indicar bugfixes), normalmente não há problema. O WoV 3.0.7 pode abrir e editar projetos criados no 3.0.10, e o 4.0.21 pode abrir e editar projetos criados no 4.0.31. De qualquer maneira, é bom levar em consideração as regras citadas lá em cima. Verifique em qual versão aquele projeto foi criado, e na dúvida, consulte o cliente. Isso pode lhe poupar diversas dores de cabeça.

*** Quando uma versão mais nova do WoV converte um projeto criado em uma versão mais antiga, é criada uma cópia da versão original. Normalmente essa cópia recebe o sufixo "_bak".

**** E nem vamos falar de versões de KOP instaladas no WoV que são diferentes das instaladas no robô.

3 comentários: